SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas
  • Sem categoria

SAÚDE AMBIENTAL: Sesau alerta municípios sobre mancha encontrada no Rio São Francisco

A mancha encontrada no Rio São Francisco, na semana passada, foi pauta da primeira reunião do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL), que aconteceu nesta segunda-feira (13), no auditório do Conselho Regional de Psicologia, em Maceió. A diretora de Vigilância em Saúde Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Elisabeth Rocha, orientou os municípios sobre como proceder para evitar consequências graves acerca dessa situação.

O problema começou quando a água que abastece as casas da região estava chegando escura às torneiras, devido à abertura das comportas de Paulo Afonso e à chegada de matéria orgânica contida no lago do reservatório que desceu ao leito do rio. “O rio se encontra em uma situação bastante degradada, já são 25 km de mancha, que preocupa também os Estados da Bahia e Sergipe”, informou Elisabeth Rocha.=

“Os órgãos ambientais estão no local solucionando os problemas. Cabe à Saúde avaliar os riscos dessa situação”, acrescentou a diretora de Vigilância em Saúde Ambiental da Sesau. Segundo ela, após reunião no Cosems, a situação vai ser levada à Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) e ao governador do Estado, Renan Filho.

Orientações 

Os municípios devem ficar atentos a sinais de intoxicação, conforme explicou Elisabeth Rocha. Ainda de acordo com a diretora, é fundamental organizar barreiras sanitárias – para saber se o carro-pipa é certificado e se a água é tratada com cloro -, e, no caso de água comprada, solicitar da empresa a origem da água.

Esses cuidados são recomendados porque o abastecimento dos municípios do Sertão, afetados pela mancha, foi suspenso. Delmiro Gouveia, Água Branca, Pariconha, Inhapi, Mata Grande, Canapi, Olho d’Água do Casado e Piranhas estão sendo abastecidas por meio de carros-pipa até que a situação seja normalizada.

"A medida se deve à alteração na qualidade físico-química dessa água. Logo, de forma preventiva, a suspensão do abastecimento foi a ação necessária para garantir que essa água não chegasse à comunidade", explicou Elisabeth Rocha.

Entenda o caso

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) confirmou, na última sexta-feira (10), que a mancha encontrada no Rio São Francisco foi provocada pela abertura de duas comportas do reservatório da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), em Paulo Afonso, na Bahia, divisa com Alagoas. A qualidade da água está sendo medida em análise de amostras coletadas no Rio São Francisco.

Presidiram a reunião do Cosems, a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska; a presidente do Cosems, secretária de Saúde de Pão de Açúcar, Normanda Santiago; os secretários de Saúde de São Miguel dos Campos, Sival Clemente, e de Matriz do Camaragibe, Nilza Malta.

relacionadas