SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Seminário promovido pela Sesau discute saúde mental infanto-juvenil

Imprimir esta Notícia
saude-mental-desafio-do-cuidado-foto-carla-cleto-7
Repórter: João Victor Barroso
Repórter Fotográfica: Carla Cleto
Para ampliar o cuidado com as crianças e adolescentes de Alagoas que sofrem com algum tipo de transtorno psíquico e estão em situação de vulnerabilidade social, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) promoveu o I Encontro de Saúde Mental Infanto-juvenil: O Desafio do Cuidado. O evento, que foi destinado aos profissionais de saúde e estudantes das áreas de saúde e educação, ocorreu nesta quarta-feira (9), no auditório da Casa da Indústria, no bairro Farol, em Maceió.
Adriana Reis, responsável técnica da atenção psicossocial infanto-juvenil da Sesau, ressaltou que esses eventos servem para sensibilizar e fortalecer o diálogo e, desse modo, mudar a atual realidade nos atendimentos para o público infanto-juvenil. “Esse encontro vem para aproximar as áreas de interesse, como a saúde, educação, assistência social e justiça e integrar as ações e discutir o tema dos distúrbios mentais em crianças e jovens do Estado”, esclareceu.
saude-mental-desafio-do-cuidado-foto-carla-cleto-2

A técnica da Sesau ainda explicou a importância de envolver as escolas nesse processo de acolhimento desse público. “Nós temos que ter muita cautela na abordagem com as crianças e jovens e muitos casos chegam até os Caps [Centros de Atenção Psicossocial] por meio das escolas, que podem perceber alguma alteração no comportamento com os colegas de sala ou alguma queda no aprendizado” afirmou a técnica.

Durante as palestras, Maria Luzia Morais, terapeuta ocupacional do Caps infanto-juvenil de Alagoas, destacou que é imprescindível a participação da equipe multiprofissional composta por psiquiatras, psicólogos, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais.

saude-mental-desafio-do-cuidado-foto-carla-cleto-8

“No Caps nós atendemos criança e adolescente, quando apresentam algum comportamento diferente do normal, a exemplo de insônia, agressividade, hiperatividade, déficit de atenção, dificuldade em fazer amizades. E essas atitudes começam a interferir na escola, na convivência com a família e os que estão à sua volta”, afirmou.

relacionadas

CIB