SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Servidores do Ambulatório João Fireman recebem atendimento

Imprimir esta Notícia

Repórter: Marcel Vital
Fotos: Carla Cleto

Servidores públicos do Ambulatório 24 horas João Fireman que trabalham diariamente para promover ações de saúde no Estado tiveram um cuidado especial do Núcleo de Atenção à Saúde do Servidor (Nass), setor vinculado a Gerência Executiva de Valorização de Pessoas, nesta segunda-feira (19). Eles fizeram consultas médicas e outros atendimentos relacionados a doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

De acordo com Nayara Calheiros, coordenadora do Núcleo de Atenção à Saúde (Nass), a ação faz parte do Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional, que estabelece a preservação da saúde e integridade dos trabalhadores, por meio do reconhecimento, antecipação, avaliação e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho, levando em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais.

Nayara Calheiros, coordenadora do Núcleo de Atenção à Saúde (Nass)

Segundo ela, todos os profissionais do ambulatório já haviam realizado alguns exames (sangue, audiometria e ecocardiograma), todos vinculados ao cargo e, nesta nova etapa, estão sendo feitas a leitura e, posteriormente, a consulta, para que sejam emitidos os Atestados de Saúde Ocupacional (Asos) periódicos. Ao todo, 65% dos profissionais do ambulatório já foram atendidos.

A força-tarefa teve início no começo do ano e, desde então, já passou pela Unidade de Saúde Ib Gatto Falcão e Hemoal. A previsão é que, em 2017, outras unidades sejam beneficiadas com o serviço, incluindo o Samu Maceió. A ação conta com a parceira do Laboratório Central de Alagoas (Lacen-AL) e do Centro Especializado em Reabilitação da Uncisal (CER-3).

Conforme Lucy Braga, médica do Trabalho do Nass, os resultados obtidos apresentam a aptidão ou mesmo a incapacidade de atuação dos trabalhadores. Em caso de incapacidade, em que sejam constatadas alterações que impeçam o profissional de atuar em suas atividades laborais, o mesmo receberá todas as orientações necessárias, sendo encaminhado para o adequado acompanhamento do caso.

“O maior objetivo é garantir a qualidade de vida do servidor que, muitas vezes, cuida de tanta gente, mas esqueça de si próprio”, disse Lucy Braga.

Lucy Braga, médica do Trabalho do Nass

Uma das beneficiadas com o serviço foi a técnica de enfermagem Telma Gonçalvez, de 63 anos, que trabalha no Estado há 13 anos, mas nunca teve a oportunidade de ser atendida por esse tipo de serviço.

“Estou muito surpresa com essa atitude, pois estava precisando de uma ação que valorizasse o servidor, que procurasse saber como está a sua saúde, tanto a física quanto à mental. Foi uma ótima ideia, principalmente pra mim, que trabalho no período da noite. Graças a Deus vou poder desempenhar minha função tranquila, pois estou com a saúde em dia”, contou.

relacionadas

CIB