SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Crianças da Grota do Aterro recebem óculos para corrigir problema visual

Imprimir esta Notícia

Texto: João Victor Barroso

Fotos: Carla Cleto

Melhorar o rendimento escolar das crianças, por meio da correção de problemas visuais, foi com esse intuito que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) entregou para 24 crianças pares de óculos na Grota do Aterro, no Novo Mundo, nesta quinta-feira (22), durante mais uma edição do Programa Pequenas Obras, Grandes Mudanças. Antes de realizar a entrega dos óculos, foi feito um mutirão com 212 crianças entre seis e 14 anos da Escola Estadual Malba Lins Costa, que passaram por uma avaliação de acuidade visual. Desse total, 68 foram consultadas por médicos oftalmologistas e 24 jovens apresentaram a necessidade de utilizar óculos de grau.

De acordo com a titular da pasta da saúde, Rozangela Wyzomirska, as consultas oftalmológicas foram feitas no Centro Especializado em Reabilitação, da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal).“Agora com a entrega desses óculos, estamos garantindo a possibilidade das crianças, da comunidade melhorarem as condições de aprendizado e o desenvolvimento infantil delas. Muitas vezes elas não sabem expressar as dificuldades que possuem para leitura e escrita por causa dessa deficiência visual”, afirmou a secretária.

Ao lado do governador Renan Filho, a secretária Rozangela Wyzomirska fez a entrega para três alunos da escola Malba Lins Costa. “Eu precisava dos óculos porque estava com dificuldades para ler e sempre chegava em casa com muitas dores de cabeça depois que voltava da escola. O que eu mais gostei foi que eu pude escolher o modelo mais bonito e que combinava comigo”, disse Rayssa Gabrielle, 11 anos.

Ana Claudia dos Santos, moradora da comunidade, agradeceu pela oportunidade da filha ter óculos novos e assim corrigir os problemas de visão da menina. “O governo tem que fazer mais vezes essas ações, já que tem muitas pessoas que não possuem condições para comprar, e, se não fosse pela Sesau, minha filha ia continuar com dificuldade para enxergar e não conseguia nem ler, nem escrever direito” disse Ana Claudia dos Santos.

Rozangela Wyzomirska afirmou, ainda, que essas crianças não serão esquecidas e anualmente a Sesau fará avaliações com elas para verificar se o grau permanece o mesmo ou se será necessário a mudança das lentes.

relacionadas

CIB