SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Serviço de Motolância do Samu atendeu quase 700 alagoanos em 2016

Imprimir esta Notícia

Repórter: Arnaldo Santtos
Fotos: Arnaldo Santtos/Olival Santos

Criado para agilizar o atendimento dos usuários que acionam o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), uma vez que chega aos locais de difícil acesso com maior agilidade, o Serviço de Motolância atendeu 699 alagoanos em 2016. O balanço foi divulgado nesta terça-feira (17), pela Gerência de Atenção Pré-Hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Por meio do Serviço de Motolância, onde técnicos de enfermagem se deslocam até o local da ocorrência em motocicletas, os pacientes são estabilizados clinicamente ou, no caso de acidentes, recebem os primeiros socorros. Com isso, é reduzido o tempo-resposta no atendimento das urgências e emergências, servindo de apoio até a chegada de uma equipe de Unidade de Suporte Básico (USB), Unidade de Suporte Avançado (USA) ou do Samu Aeromédico, conforme a gravidade do paciente.

Os motossocorristas fazem os primeiros atendimentos, além do controle da cena, que consiste em afastar curiosos e evitar eventuais riscos ambientais, como por exemplo, a queda de fios elétricos. Com esta ação, são reduzidos os riscos e preservada a saúde do paciente, principalmente em acidentes com vítimas de veículos automotores e atendimentos clínicos relacionados à diabetes e hipertensão, que são considerados urgências clínicas.

Constatação – Exemplo da eficiência do Serviço de Motolância ocorreu no último dia 10 de janeiro, no bairro Ponta Verde, em Maceió. Na ocasião, os motossocorristas foram acionados para atender a paciente Maria José dos Santos, 65 anos.

Ela apresentou um quadro de hipoglicemia, que ocorre quando o nível de açúcar no sangue encontra-se muito baixo, além de estar desacordada e inconsciente. Para fazer o atendimento, uma equipe de motossocorristas realizou vários procedimentos, aplicando uma medicação à base de glicose, assegurando que a paciente voltasse a ter os sinais clínicos estabilizados.

“Todos nossos procedimentos são realizados de acordo com as orientações dadas pelos médicos regulares, que ficam na Base do Samu. Especificamente nesse caso, conseguimos fazer com que a senhora saísse do quadro de hipoglicemia e foi muito gratificante o resultado”, destacou Janílson Santos, que esteve também com os motossocorristas Luciano Rodrigues e Josué Matias.

Ele ressaltou que o serviço desempenhado por ele e seus colegas de trabalho tem recebido o reconhecimento da sociedade alagoana. Prova disso pode ser verificado no e-mail enviado por um usuário, que elogiou a conduta dos motossocorristas. “Gostaria de agradecer pela agilidade, profissionalismo e eficiência do atendimento realizado pela equipe de motolância do Samu,”, salientou a usuária Rita Albuquerque.

relacionadas

CIB