SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Vinte municípios são capacitados sobre qualidade da água

Imprimir esta Notícia

Repórter: Marcel Vital

Repórter Fotográfico:  Olival Santos

Mais 47 técnicos das Vigilâncias Sanitárias e Ambientais de 20 municípios alagoanos, responsáveis pela alimentação do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), participaram de uma capacitação, cujo objetivo foi garantir resultados que assegurem a qualidade da água, evitando riscos e agravos à saúde humana. O encontro aconteceu na Sala de Treinamento da Gerência Executiva de Tecnologia da Informação (Getin) da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

De acordo com a gerente de Vigilância em Saúde Ambiental da Sesau, Elisabeth Rocha, o curso apresentou os conceitos da vigilância da qualidade da água utilizados no sistema, bem como os passos para operacionalização do mesmo. Também foi evidenciado que o sistema está integrado ao Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), monitorado pelo Laboratório Central de Alagoas (Lacen/AL), responsável por analisar as amostras da água.

“O avanço que temos visto atualmente é que as análises automáticas inseridas pelo sistema de informação do Lacen têm evitado erros de digitação. No entanto, precisamos ainda da ação do técnico e, portanto, esse é um momento rico, na qual o trabalho integrado, desenvolvido pela Vigilância Epidemiológica, vai mostrar as questões das doenças, lembrando a eles, principalmente, que não é só fazer a coleta de água ou alimentar o sistema, mas, sim, assegurar a melhoria da integração do trabalho no geral, uma vez que não será preciso digitar, tampouco imprimir laudos, pois as informações vão estar dentro do Gerenciador de Análises Laboratoriais, indo diretamente para o Sisagua”, destacou.

Ainda segundo Rocha, “o Sisagua possibilita aos gestores de saúde, o acesso a informações relevantes sobre o monitoramento da qualidade da água para consumo humano. A partir da tomada desses dados, são realizadas ações integradas de prevenção para combater os agravos transmitidos pela água em cada município da região”. Fazem parte dessas ações, a coleta mensal de água para análise, a notificação e a inserção dos resultados analíticos no sistema, inclusive aqueles oriundos das empresas prestadoras de serviço.

Participaram da capacitação os representantes das cidades de Maceió, Pilar, Viçosa, Coruripe, Jequiá da Praia, Tanque D’Arca, Capela, São Brás, Olho D’Água Grande, Maravilha, Mar Vermelho e Barra de Santo Antônio. Também estiveram presentes ao treinamento os técnicos dos municípios de Piranhas, Estrela de Alagoas, Palmeira dos Índios, Palestina, Campo Grande, Monteirópolis, Olho D’Água das Flores e Lagoa da Canoa. Conforme a gerente de Vigilância em Saúde Ambiental da Sesau, a próxima ação ocorrerá no próximo dia 4 de abril, totalizando, segundo ela, 80% dos municípios alagoanos capacitados.

Sobre o Sisagua – O Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua) é um instrumento do Programa Nacional de Vigilância da Qualidade da Água para consumo Humano (Vigiagua). Ele foi construído com base no referido programa e na portaria MS n° 2.914/2011, que tem como objetivo auxiliar o gerenciamento de riscos à saúde associados à qualidade da água destinada ao consumo humano.

O Sisagua armazena informações cadastrais sobre os sistemas e soluções alternativas de abastecimento de água para consumo humano, bem como sobre a qualidade da água proveniente de cada uma das formas cadastradas, inferida pelos prestadores do serviço (controle) e pelo setor saúde (vigilância). A entrada de dados é dividida, basicamente, em três partes: Cadastro, Controle e Vigilância.

relacionadas