SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Sesau faz Oficina Preparatória para Conferência de Vigilância

Imprimir esta Notícia

Repórter: Fabiano Di Pace

Repórter Fotográfico: Anderson Moreira

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) realizou, nesta quinta-feira (3), no Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest), em Maceió, uma Oficina Preparatória para Conferência Estadual de Vigilância em Saúde, que vai ocorrer nos dias 11 e 12 de setembro, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, capital alagoana.

Durante a oficina preparatória, os técnicos de vigilância em saúde elaboraram propostas que serão postas em votação durante o evento. Na ocasião, a superintendente de vigilância em saúde da Sesau, Cristina Rocha, ressaltou que o evento a ser realizado em setembro deste ano, irá representar uma grande oportunidade para que a população, trabalhadores e gestores da saúde possam dialogar e construir políticas de saúde com o foco na vigilância.

“Iremos ouvir os desafios e propostas dos representantes das vigilâncias em saúde dos municípios, para que sejam postam em votação para a realização da etapa nacional, que será realizada em outubro, na cidade de Brasília”, explicou a superintendente de vigilância em saúde da Sesau. Cristina Rocha salientou que a população, técnicos e gestores da saúde podem contribuir com sugestões.

Já o responsável técnico do setor de vetores, zoonoses e fatores ambientais da Sesau, Eduardo da Silva, destacou que serão realizadas etapas macrorregionais da conferência de vigilância em saúde. “No dia 9 de agosto será realizado, no auditório da OAB/AL [Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas], em Maceió, e no dia 18 no CREA [Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Alagoas], em Arapiraca”, ressaltou.

O técnico pontuou que, a participação dos delegados segue a proporção de metade de representantes da população, 25% dos trabalhadores e 25% da gestão. Eduardo da Silva reforçou que serão votados delegados para a etapa nacional. “São políticas construídas de forma conjunta e atuarão na prevenção da saúde o que amplia o bem estar da população e resolutividade da assistência”, destacou.

relacionadas