SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Servidores do Samu participam de palestra sobre estresse

Imprimir esta Notícia

Repórter: Arnaldo Santtos

Repórter Fotográfico: Arnaldo Santtos

Dando continuidade ao Programa de Desenvolvimento dos Servidores, funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) participaram de uma apresentação da produção de um arranjo floral, através da arte Ikebana Sanguetsu. A iniciativa foi do Setor de Saúde Ocupacional e o objetivo foi fazer com que os servidores possam se harmonizar com a natureza e, com isso, possa se harmonizar consigo mesmo e, consequentemente, possa desestressar e viver melhor.

Para a apresentação da prática do arranjo floral, foram convidadas a professora de ikebana, Cleide de Souza Holanda e Márcia Maia, que é voluntária. O objetivo maior foi fazer com que os servidores pudessem entrar em harmonia consigo mesmo e com a natureza, através da prática de arranjo floral, destacou a professora.

Ela explicou que ikebana é uma arte japonesa, que através da prática ou da vivência da produção do arranjo floral a pessoa entra em contato com a natureza e consigo mesmo. Depois de ter a vivência à pessoa pode doar o arranjo para um colega de trabalho, leva para um familiar ou mesmo fica para si mesmo, destacou a professora afirmando que no momento da vivência, a pessoa aflora os sentimentos humanos que, muitas vezes, estavam esquecidos.

Segundo ela, o estilo Sanguetsu respeita e valoriza a Grande Natureza e possui como princípios básicos a verdade, o bem e o elo. O objetivo é contribuir para a construção de um mundo melhor e formar pessoas de mente e sentimentos belos e um arranjo tem esses ingredientes que podem ser trabalhados.

Explicou que o nome do estilo – Sanguetsu – foi inspirado na Casa de Chá (Sanguetsu-An), construída por Mokiti Okada em Hakone (Japão). A palavra sanguetsu é composta por San (montanha) e Guetsu (lua), e nos remete à imagem da Lua que se ergue atrás das montanhas, que é pura Natureza, destacou.

Disse também que o mestre Mokiti Okada, que inspirou o desenvolvimento do estilo Sanguetsu, ensinou que a flor é capaz de tocar o coração do indivíduo, eliminando o que é prejudicial ao mundo. Objetivo da prática da produção do arranjo é também contagiar a humanidade com a essência da flor, que é simples e profunda, pura e eterna.

Desejamos buscar o sentimento humano para que um universo de paz, segurança, prosperidade e múltiplas realizações se concretizem, destacou a professora. Quem aprovou a palestra foi o coordenador do Setor de Saúde Ocupacional, o médico Antônio Luiz Santos Medeiros. Segundo ele a atividade fez aliviar a tensão, esquecer o estresse, fazer um arranjo de flores e ainda entramos em contato com a natureza, o que é muito positivo, portanto, foi muito bom participar da atividade, comentou.

relacionadas