SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Governo mobiliza sociedade para reduzir acidentes com motos

Imprimir esta Notícia

 

Repórter: Davi Salsa

Repórter Fotográfico: Davi Salsa

 

O crescente número de vítimas de acidentes com motocicletas nas cidades do Agreste está mobilizando profissionais de saúde e, também, de órgãos ligados ao trânsito no Estado de Alagoas. Nesta segunda-feira (27), técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AL) e Superintendência Municipal de Trânsito (SMTT) realizaram, no centro de Arapiraca, uma série de ações educativas para conscientizar condutores de veículos, moradores e visitantes para prevenir e evitar acidentes.

De acordo com dados divulgados pelo Hospital de Emergência Daniel Houly, em Arapiraca, este ano já foram registrados 8.239 atendimentos a vítimas de acidentes no trânsito. O levantamento mostra que 7.630 ocorrências referem-se a colisões e quedas de motos, o que representa um índice de 92,6% do total dos acidentes no trânsito em toda a região.

Os dados revelam um crescimento do número de acidentes em relação ao mesmo período do ano passado, que registrou 7.612 ocorrências no trânsito, sendo 6.982 envolvendo condutores de motos. Por conta disso, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) está mobilizando prefeituras, escolas, órgãos de trânsito, universidades e a sociedade em geral na promoção de ações visando diminuir o elevado número de acidentes com esse tipo específico de veículos.

Dentre as ações realizadas, nesta segunda-feira, no centro de Arapiraca, foi montado estande para distribuição de material informativo, testes de glicemia capilar, aferição da pressão arterial, palestras educativas para estudantes e blitz educativas com condutores de veículos. O assessor técnico da Área de Supervisão e Promoção da Saúde, da Gerência da Atenção Primária da Sesau, Eloy Yanes, e o coordenador de Segurança no Trânsito do Detran/AL, Antônio Monteiro, acompanharam toda as atividades juntamente com o prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, e o superintendente da SMTT, Jodelmir Pereira.

As professoras pesquisadoras da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e da Universidade de São Paulo (USP), Ana Paula Nogueira e Daniele Sinagawa, com o apoio de estudantes do curso de Enfermagem, abordaram os condutores de veículos aplicando o questionário e realizando o teste da saliva. O método faz parte de uma pesquisa que está sendo realizada há um ano, no reforço ao teste do bafômetro, para identificar se o motorista consumiu alguma droga ilícita ou ingeriu bebida alcoólica. Por meio de um bastão descartável, uma lâmina de plástico descartável é passada na língua do motorista.  

A análise demora 10 minutos e indica se houve consumo de alguma droga nas últimas 24 horas. “Além de Arapiraca, vamos estender essas ações para Palmeira dos Índios, Santana do Ipanema e Delmiro Gouveia, com o propósito de levar mais informação e mostrar às pessoas que as consequências da imprudência no trânsito podem ser trágicas e irreversíveis”, declarou Yanes.

O professor José Edson Cavalcante acompanhou uma das palestras no auditório do Centro de Belas Artes de Arapiraca, juntamente com um grupo de alunos da Escola Estadual Senador Rui Palmeira. “Já fazemos campanhas na escola e também na comunidade, para promover a educação dos jovens e conscientizar os adultos para a importância da prevenção de acidentes no trânsito. Com ações extensivas e a união de toda a sociedade poderemos reverter esses índices assustadores da violência no trânsito”, acrescentou o professor.  

relacionadas

CIB