SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Socorristas do Samu concluem capacitação em Atendimento Pré-hospitalar

Imprimir esta Notícia

Texto e foto: João Victor Barroso

Para garantir um atendimento mais seguro, eficiente e ágil aos pacientes que necessitam do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Central Maceió concluiu o curso de Atendimento Pré-hospitalar com socorristas de 16 bases descentralizadas. O último módulo foi ministrado nesta terça-feira (5), no auditório do Núcleo de Educação Permanente (NEP), no bairro do Farol.

A capacitação reuniu, durante todo o ano, condutores e técnicos de enfermagem das bases descentralizadas da Central Maceió. Em quatro módulos, eles puderam aprender um pouco mais sobre reanimação cardiorrespiratória, assistência pediátrica e neonatal, ginecologia e obstétrica; síndromes psiquiátricas, neurológicas e respiratórias.

No 4º modulo foi feita uma revisão de como deve ser o atendimento inicial e técnicas de suporte básico em pacientes vítimas de trauma. De acordo com Sandra Gico, médica instrutora do NEP, com a capacitação os socorristas se tornam mais preparados para lidar diante das situações do dia a dia.

“Nesse módulo final fizemos uma revisão de como devemos atender vítimas de trauma, dando prioridade à estabilização da coluna cervical, liberação das vias aéreas, verificação respiratória e circulação, assim como uma avaliação neurológica”, explicou a médica.

Também houve uma dinâmica de grupo, com a realização de uma simulação com os socorristas utilizando manequins para mostrar alguns tipos de lesões que podem acontecer com vítimas de traumas em uma colisão entre veículos.

Segundo a técnica de enfermagem, Silvia Rocha, esses casos de colisões em rodovias são ocorrências constantes para o Samu de Teotônio Vilela. “Nós somos acionados para atender muitos acidentes ,e por isso, é importante participarmos dessas capacitações, porque vemos situações que nunca passamos, como nessa simulação onde tinha um manequim de um bebê”, disse. E concluiu: “Eu nunca participei de uma ocorrência dessa, e agora, me sinto mais preparada na hora em que for necessário um salvamento desse tipo”.

Outro assunto abordado no 4º módulo teve como foco as ocorrências com múltiplas vítimas ministrado pela enfermeira Karla Gonzaga, que, conversando com os socorristas, mostrou como a equipe deve agir em situações de catástrofes, desastres e acidentes envolvendo vários pacientes.

“Deve ser feita uma triagem e um rápido atendimento no local para que possamos socorrer o maior número de vítimas. Para isso, classificamos os pacientes por cores. A vermelha para pacientes críticos, amarela nas situações em que a vítima está consciente e pode esperar atendimento, e verde nos casos de pequenas lesões”, afirmou a instrutora. Essa classificação também irá determinar quem vai ser conduzido primeiro para o hospital de referência da região.

relacionadas