SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Sesau participa das ações de enfrentamento da violência juvenil

Imprimir esta Notícia

 

 

Repórter: Fabiano Di Pace

Repórter Fotográfico: Olival Santos

 

Organizado para ampliar a conscientização de combate à violência contra crianças e adolescentes, foi promovido nesta terça-feira (15) uma série de ações integradas de enfrentamento as violências. O evento aconteceu nos colégios Afrânio Lages e Dom Pedro II, no Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa), em Maceió.

Segundo a coordenadora estadual do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), Gardênia Santana, o evento foi realizado pelo Fórum de Erradicação do Trabalhador Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador (Fetipat), que reúne 21 instituições e que tem o Cerest como parte de sua coordenação colegiada.

“É uma iniciativa importante que traz para os adolescente e profissionais de educação, além de serviços de saúde, informação sobre o custo da violência física, sexual e do trabalho infantil, que pode deixar marcas permanentes na saúde e mente de nossos jovens”, explicou Gardênia.

Durante a ação foram realizados testes rápidos para detecção de HIV, hepatite B e C e sífilis além da atualização do calendário vacinal e da realização de palestras sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis.

De acordo com Sandra Gomes, coordenadora do Programa de Combate às ISTs/AIDS e Hepatites Virais da Sesau, a testagem rápida é feita com apenas uma gota de sangue, através de punção digital, da mesma forma que é feito o teste de glicemia para diabéticos. O resultado é liberado após 30 minutos da execução do teste.

“No caso da identificação de casos positivos os pacientes são encaminhado para aconselhamento em locais preparados na escola e com profissionais preparados para atender os jovens”, destacou Sandra.

Sandra Gomes também realizou a palestra sobre ISTs com os jovens. “A informação é a principal arma para assegurar que nossos jovens ajam com responsabilidade e se protejam”, ressaltou.

Presente à palestra o jovem Lucas Gabriel, aluno do Colégio Afrânio Lages, elogiou a iniciativa e lembrou a importância de que todos ajam com a auto preservação em mente. “Devemos sempre lembrar que as infecções sexualmente transmissíveis podem acontecer com qualquer um de nós e agir sempre de forma preventiva”, ensinou.

Já a professora de língua portuguesa do Colégio Dom Pedro II, Lídia Marcia, atualizou seu calendário vacinal com doses para imunização do tétano e hepatite. “Trazer serviços de saúde e informações para a comunidade escolar assegura que o conhecimento se multiplique e que mais pessoas sejam protegidas”, reforçou a professora.

relacionadas

CIB