SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Ações da Sesau reforçam cuidados com saúde na terceira idade

Imprimir esta Notícia

 

Repórter: Fabiano Di Pace

Repórter Fotográfica: Carla Cleto

 

A tendência de envelhecimento da população brasileira nos últimos anos vem recebendo cuidados reforçados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para estimular à faixa etária com mais de 60 anos a envelhecer de maneira mais saudável. Um conjunto de ações voltadas ao bem-estar dos idosos já está sendo colocado em prática pela secretaria.

Entre as propostas pelo Ministério da Saúde estão à prática de exercícios físicos e alimentação saudável, oferta de vacinas, caderneta do idoso e identificação precoce de doenças como hipertensão e diabetes. Para isso, a Sesau vem promovendo capacitações e orientações para os profissionais e a população como um todo.

A assessora do Programa de Saúde do Idoso do Estado, Elisabeth Toledo, explicou que a adoção de hábitos e alimentação saudáveis, aliados à prática de atividades físicas, é essencial à manutenção da boa saúde e prevenção de doenças. “O estilo de vida é sempre um fator importante na nossa saúde”, destacou.

Outro ponto que deve ser observado, de acordo com a assessora da Sesau, é o cuidado com o local onde os idosos residem. “No ano passado, por exemplo, 23% das internações em Alagoas foram resultado de fraturas no fêmur entre pessoas com mais de 60 anos”, reforçou.

Uma das ações da secretaria é o programa Casa Segura, que busca orientar os agentes de saúde municipais a identificar e ensinar a montar uma residência adequada às necessidades dessa faixa etária. “Evitar escadas, tapetes, banheiros sem proteção, entre outras, são medidas simples que podem ajudar a diminuir os índices de acidentes”, destacou.

A assessora ressaltou que a caderneta de saúde do idoso é um instrumento essencial para a saúde dos mais experientes. “O documento é entregue pelos postos de saúde da Atenção Primária e registra todo o histórico do paciente, auxiliando no diagnóstico e tratamento de problemas”, reforçou Elisabeth.

relacionadas

CIB