SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Samu Arapiraca faz capacitação sobre salvamento aquático

Imprimir esta Notícia
 
 
Repórter: Davi Salsa
Repórter Fotográfico: Davi Salsa
 
 
Com a proximidade do Verão, aumenta a presença de adultos e crianças em rios, açudes, praias e piscinas nessa época do ano. Por conta disso, toda atenção deve ser redobrada.  E para aprimorar ainda mais o atendimento às vítimas de afogamento, por meio de iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Arapiraca e das Bases Descentralizadas de Pendo e Santana do Ipanema participaram, nesta sexta-feira (19), na cidade de Arapiraca, de capacitação para salvamento aquático.
 
O treinamento ocorreu em duas etapas, com o apoio do Corpo de Bombeiros de Alagoas. Pela manhã, foram ministradas aulas teóricas na sede do Samu de Arapiraca, e, no período da tarde, foram realizadas as aulas práticas na piscina do 7º Grupamento de Bombeiros Militar, na Capital do Agreste. Pela primeira vez, o curso de capacitação atendeu os profissionais do interior, incluindo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e condutores de ambulâncias.
 
 
O cabo Heubert Guimarães, do Grupamento de Salvamento Aquático do Corpo de Bombeiros, disse que o treinamento faz parte do conjunto de estratégias para atualização dos profissionais na rotina do seu dia a dia de trabalho para salvar vidas. Ele explicou que, durante a capacitação, os profissionais do Samu de Arapiraca e das cidades de Penedo e Santana do Ipanema receberam informações acerca de técnicas para a prevenção do afogamento e salvamento aquático seguro, incluindo técnicas de ressurreição, respiração boca a boca e cardiopulmonar, fisiologia do afogamento, estatísticas e atendimento pré-hospitalar.
 
Com oito anos de atividades no Samu de Arapiraca, a médica-socorrista Waldyjane Farias elogiou a iniciativa afirmando que o curso de capacitação amplia os conhecimentos e técnicas para um atendimento diferenciado. “Isso é muito importante porque o afogamento requer um protocolo específico e com mais rapidez, a fim de que possamos ter mais eficácia para continuar salvando vidas”, afirmou.
 
Para o condutor Vando Araújo, com 12 anos de serviços no Samu, o treinamento representa mais uma inovação para o trabalho desenvolvido pelos profissionais que atuam no interior de Alagoas.
 
Estatísticas
 
De acordo com as estatísticas, de janeiro até outubro deste ano, o Corpo de Bombeiros e o Samu já atenderam 139 pessoas vítimas de afogamento e com o registro de 90 mortes. A maior parte dos casos, ou seja, 60% deles, registrados no interior de Alagoas. Foram 87 homens e sete mulheres que perderam suas vidas em afogamentos.
 
Em razão disso, os especialistas orientam para que as pessoas que não sabem nadar entrem na água em locais até a altura do umbigo. Além disso, é aconselhável procurar um local raso, em que os pés fiquem encostados no fundo e, também, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, uma vez que essa combinação resulta na maior parte dos afogamentos entre as vítimas do sexo masculino. 
 
Em novembro acontecerá mais uma etapa do curso. Segundo o diretor e assessor técnico do Samu de Arapiraca, Diego Albuquerque, no próximo mês será a vez dos profissionais das cidades de Piranhas, Traipu e regiões ribeirinhas ondem há mais chances de ocorrerem os afogamentos.
 

relacionadas

CIB