SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Condutores do Samu Maceió são orientados pelo Cerest/AL sobre LER/DORT

Imprimir esta Notícia

 

Repórter: João Victor Barroso

Repórter Fotográfico: João Victor Barroso

 

Para minimizar as Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), técnicos do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Alagoas (Cerest/AL) orientam os socorristas que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A ação foi realizada em parceria com o Centro Universitário Tiradentes (Unit) e ocorreu nesta terça-feira (6), na Central Maceió, situada no bairro Farol.

Os condutores socorristas podem desenvolver alguns tipos de LER/DORT, por manterem a mesma postura durante muito tempo, desenvolvendo repetidas vezes os movimentos exigidos pelo trânsito e sofrendo com as vibrações do veículo. As principais lesões que podem aparecer por esse esforço repetitivo são especialmente as tendinites, bursites na região dos ombros, e membros superiores, assim como doenças da coluna cervical e na lombar.

Para Rosivânia Nascimento, fisioterapeuta do Cerest/AL e responsável técnica pela vigilância do trabalho das LER/DORT, esse tipo de doença é um dos principais motivos de afastamento do trabalho. Entretanto, ele ainda é subnotificado no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

“O Cerest/AL vem desenvolvendo uma série de ações para a prevenção desses agravos. Iniciamos com os condutores do Samu e estenderemos para as demais categorias de profissionais que atuam na Secretaria de Estado da Saúde. Nessas atividades orientamos os trabalhadores e dizemos o que pode ser feito no autocuidado para prevenir  as LER/DORT”, explicou a responsável técnica.

Fábio Teixeira, fisioterapeuta e professor de saúde do trabalhador da Unit, ressaltou que exercícios simples podem diminuir o estresse muscular dos trabalhadores. De acordo com ele, os exercícios devem ser realizados em intervalos de cinco a dez minutos e devem ser feitos a cada duas horas.

“Os exercícios e alongamentos devem ser feitos para ‘quebrar’ posturas viciosas que são desenvolvidas em trabalhos que exigem muito do físico e do psicológico do servidor. Simples atividades podem ser feitas durante o expediente de trabalho, como exercícios posturais, e alongamento dos punhos, cotovelos e pescoço, regiões de muito impacto na função do condutor”, observou o fisioterapeuta.

Entre os condutores que participaram da atividade, estava José Sabino, que, por causa desse trabalho que exige muito do físico, apresenta hérnia de disco e lesionou o ombro esquerdo. “Descobri essa hérnia há seis anos, fiz fisioterapia por um tempo e depois inclui na minha rotina de trabalho os exercícios que aprendi. Quando lesionei o ombro, tive que passar por sessões de fisioterapia e também inclui os alongamentos e atividades durante o meu dia. Esses exercícios aliviam muito as dores que sinto depois de uma ocorrência mais pesada”, disse o condutor.

relacionadas

CIB