SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Sesau vai promover curso para diagnóstico de morte encefálica

Imprimir esta Notícia

 

Repórter: Marcel Vital

Repórter Fotográfica: Carla Cleto

 

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) promove, nesta sexta (9) e sábado (10), às 8h, na Universidade Tiradentes (Unit), localizada no bairro Cruz das Almas, em Maceió, o Curso de Capacitação para Diagnóstico de Morte Encefálica (CDME). O treinamento é voltado para médicos com vínculo estadual e que tenham mais de um ano de experiência no cuidado a pacientes em coma.

O curso será ministrado pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), que tem como objetivo incentivar, expandir e divulgar o conhecimento no atendimento de pacientes graves, atendendo às exigências da Resolução 2.173/2017 do Conselho Federal de Medicina (CFM).

No programa, serão destacados os temas mais relevantes dos procedimentos para determinação da morte encefálica, como, por exemplo, os aspectos que podem confundir o quadro clínico; exame clínico; teste de apneia; exames complementares; e comunicação da morte aos familiares e fundamentos legais.

No Brasil, mais de 85% dos órgãos transplantados são provenientes de doadores falecidos em morte encefálica. Hoje, mais de 30 mil doentes aguardam em lista de espera por um transplante. Com estes dados e considerando-se que grande parte do processo de doação está diretamente vinculada com as áreas e os profissionais das unidades de tratamento de pacientes graves são de suma importância a boa formação e atualização destes profissionais nesta área do conhecimento.

“Considerando que a maioria absoluta dos potenciais doadores de órgãos é identificada na UTI [Unidade de Terapia Intensiva], a capacitação dos profissionais é estratégica para reduzir as perdas de doadores em morte encefálica. Também trará grande contribuição para o necessário aumento de doadores efetivos de órgãos, do número e redução da espera por um transplante no país”, salientou a coordenadora da Central de Transplantes em Alagoas, Daniela Ramos.

relacionadas

CIB