SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Sesau vai discutir com gestores municipais ações de endemias

Imprimir esta Notícia

 

Repórter: Marcel Vital

Repórter Fotográfica: Carla Cleto

 

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) realiza, de 12 a 28 deste mês, das 8h às 14h, reuniões com coordenadores, supervisores e auxiliares de estatísticas municipais das endemias. O objetivo é promover a avaliação das atividades realizadas em 2018 e consolidar a Programação para este ano.

Na pauta, serão abordados os temas de atualizações da dengue, como a pactuação do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) e ciclos, a série histórica, os pontos estratégicos, os dados parciais, os resumos das operações de campo com ciclos concluídos, os que estão em andamento e os casos notificados de dengue, zika vírus e chikungunya.

Também serão discutidos o resumo mensal de operações de campo (coproscopia, tratamento humano e malacologia), o registro de dados paralelo e o sistema em esquistossomose, assim como, os resumos mensais de captura, triatomíneos e borrifação e inquérito sorológico em humanos (triatomíneos positivos).

Além disso, serão tratados os casos humanos notificados de leishmaniose, a planilha de sorologia (TR e Tradicional), a eliminação de cães positivos, o inquérito entomológico, o fluxo de informações (município, equipe técnica e Laboratório Central de Saúde Pública de Alagoas), bem como a planilha de sorologia, captura de roedores/publicídeos, borrificação e busca ativa da peste. Na ocasião, ainda serão distribuídos larvicidas e inseticidas.

Agenda – No dia 12, os primeiros municípios que irão receber a equipe da Sesau serão Coruripe, Feliz Deserto, Igreja Nova, Jequiá da Praia, Penedo, Piaçabuçu, Porto Real do Colégio e São Brás. No dia 13, será a vez de Anadia, Boca da Mata, Campo Alegre, Junqueiro, Roteiro, São Miguel dos Campos e Teotônio Vilela. No dia 14, os municípios visitados serão Atalaia, Cajueiro, Capela, Chã Preta, Mar Vermelho, Paulo Jacinto, Pindoba, Quebrangulo e Viçosa, e no dia 19, serão Branquinha, Ibateguara, Murici, Santana do Mundaú, São José da Laje e União dos Palmares.

As visitas seguem no dia 20, em Campestre, Colônia Leopoldina, Joaquim Gomes, Jundiá e Novo Lino. No dia 21, serão Jacuípe, Japaratinga, Maragogi, Matriz de Camaragibe, Passo do Camaragibe, Porto Calvo, Porto de Pedras, São Luís do Quitunde e São Miguel dos Milagres. No dia 26, os técnicos da Sesau irão conversar com os profissionais de Barra de Santo Antônio, Barra de São Miguel, Coqueiro Seco, Marechal Deodoro, Maceió e Paripueira. Encerrando as atividades, no dia 28, os municípios beneficiados serão Flexeiras, Messias, Pilar, Rio Largo, Santa Luzia do Norte e Satuba.

Segundo Carlos Eduardo da Silva, assessor de Vetores, Zoonoses e Fatores Ambientais da Sesau, as reuniões técnicas de planejamento serão importantes para que os ajustes nos formulários preenchidos pelos municípios sejam feitos. Na ocasião, cada responsável assinará a pactuação em relação às metas que precisará cumprir.

Ele destacou que os municípios precisam partir da demanda para oferta, e não o contrário. “Por exemplo, na programação dos ciclos de visitas do controle do Aedes aegypti, alguns municípios costumam colocar no formulário menos agentes do que é necessário. Eles programam cinco ciclos anuais, ao invés de seis, que é o preconizado pelo Ministério da Saúde. Só que essa ideia é um equívoco. É para isso que essas reuniões vão servir. O que estiver dentro do recomendado, o município vai apenas ratificar. No entanto, aquilo que observamos de inconsistência, iremos ajustar”, afirmou.

Ainda de acordo com assessor de Vetores, Zoonoses e Fatores Ambientais da Sesau, o preenchimento correto das informações é fundamental para que os gestores tenham ciência do que está sendo respondido, haja vista que as atividades descritas no formulário correspondem a indicadores, que, por sua vez, refletem no repasse ou não de recursos financeiros. “Se os municípios não cumprem determinados indicadores, eles são penalizados quanto ao repasse dos recursos. Por isso, vale ressaltar, mais uma vez, o preenchimento correto dessas informações, visando atingir as metas num prazo de um ano”, garantiu.

relacionadas

CIB