SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Telessaúde AL realiza Webpalestras com acadêmicos de Medicina

Imprimir esta Notícia

Repórter: Marcel Vital

Repórter Fotográfico: Olival Santos

 

 

 

A equipe do Núcleo de Telessaúde da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em parceria com a Universidade Tiradentes (Unit), realizou, nesta quarta-feira (20), uma série de Webpalestras com acadêmicos do 9º e 10º períodos do curso de Medicina. Durante a ação eles puderam orientar os foliões a curtirem as prévias carnavalescas e todo o Carnaval de forma segura e divertida.  O encontro aconteceu no auditório da Gerência de Atenção Primária (GAP) da Sesau, localizado no bairro Jaraguá, em Maceió.

“Por meio desse convênio, esses alunos também passam dois meses na gestão da Atenção Básica, junto com a equipe do TelessaúdeAL. E, como as prévias carnavalescas e, sobretudo, o Carnaval estão se aproximando, aproveitamos para gravar um informativo sobre as IST [Infecções Sexualmente Transmissíveis], assim como o assédio sexual, que acontece muito nesta época. Todos devem se cuidar. Os jovens sabem como se prevenir, mas ainda estão resistentes. O Carnaval é uma festa predominantemente jovem. Por isso, a linguagem dos vídeos foi pensada para alcançá-los”, alertou a coordenadora do Núcleo de Telessaúde da Sesau, Ivana Pitta.

A gravação foi divida em duas turmas: a primeira, das 8h às 11h; a segunda, das 13h às 16h. Durante o encontro, foram realizados 10 teasers de um minuto cada, cujos temas abordaram sobre a prevenção das IST, a precaução de acidentes de trânsito associados ao uso de álcool e a importância da hidratação para o corpo, além de um vídeo com a duração de 20 minutos a respeito do assédio sexual.

Para Matheus Baracho, do 9º período de Medicina, a importância da gravação dos vídeos deu-se porque, nos últimos anos, tem ocorrido o aumento da incidência de casos das IST, principalmente do vírus HIV entre os jovens homossexuais, na faixa etária que compreende dos 15 aos 24 anos.  “Temos percebido que, nos últimos anos, esse grupo tem se desleixado quanto ao uso do preservativo. A partir do momento em que nós buscamos gravar esses vídeos e compartilhá-los nas redes sociais, estamos incentivando esses jovens no que diz respeito à prevenção, pois ela é a melhor forma de reduzirmos esses episódios. Mas, caso tenha havido a exposição ao risco, esses jovens devem procurar as Unidades Básicas de Saúde para realizar o teste rápido. Não apenas de HIV, e sim de sífilis e hepatites B e C”, destacou.

 

Já Tereza Patury, de 25 anos, acadêmica do 10º período, enfatizou que a intenção de seus colegas gravarem os vídeos sobre o assédio sexual no Carnaval, foi pelo fato de os números estarem mostrando que Alagoas tem tido muitos casos de feminicídio. Essa discriminação, segundo ela, provém do machismo e do patriarcado, que são maneiras culturais de a sociedade colocar a mulher num lugar de inferioridade, submissão e subserviência. “No Carnaval, certas situações que parecem ser de brincadeira, na verdade, não são. É, sim, a meu ver, falta de respeito e invasão do espaço feminino. Muitas vezes, isso pode gerar agressões físicas ou verbais, levando, inclusive, a morte dessas mulheres”, acrescentou.

Segundo Ivana Pita, com o Núcleo de Telessaúde a Sesau tem possibilitado o fortalecimento e a melhoria da qualidade do atendimento da Atenção Básica no Sistema Único de Saúde (SUS), integrando Educação Permanente em Saúde (EPS) e apoio assistencial por meio de ferramentas e tecnologias da informação e comunicação (TIC). Desse modo, a equipe pede sensibilização dos municípios da IX e X Região de Saúde, para que eles assistam aos vídeos realizados pelo Núcleo, a fim de qualificar o atendimento de saúde oferecido à população atendida, ampliando a resolutividade da Atenção Primária em Saúde (APS) e reduzindo os encaminhamentos desnecessários.

 

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Telessaúde da Sesau, os vídeos que, somados, já resultam em 15, possuem linguagem didática e informativa, sempre complementando a parte educativa de promoção e prevenção de assistência à saúde.  A cada semana, uma Webpalestra está sendo disponibilizada pelo endereço eletrônico: telessaude.saude.al.gov.br . Os vídeos são curtos para capacitação em temas relevantes para APS, voltado aos profissionais da Atenção Primária ou Básica de Saúde (médicos, enfermeiros, odontólogos, técnicos de enfermagem, técnicos e auxiliares em saúde bucal, agentes comunitários de saúde), com Teleducação.

“Por meio desses vídeos, o nosso intuito é qualificar o atendimento à comunidade e aumentar a resolutividade dos diagnósticos nos postos de saúde e Unidades Básicas de Saúde dos 21 municípios com os quais trabalhamos”, garantiu.

relacionadas

CIB