SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Sesau promove treinamento sobre Controle de Infecção Hospitalar

Imprimir esta Notícia

Repórter: Marcel Vital

Repórter Fotográfica: Carla Cleto

Representantes das CCIH’s do Estado reuniram-se na manhã desta terça-feira (26), para participar do treinamento de notificação nacional das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS), Resistência Microbiana (RM) e monitoramento do consumo de antimicrobianos no ano de 2019. O evento aconteceu no Laboratório de Informática, localizado na sede da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), no bairro Jaraguá, em Maceió.

O propósito do treinamento é que todos os hospitais do Estado que possuam Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Adulto, Pediátricas e Neonatal, que prestem o serviço de diálise e/ou realizem determinados tipos de cirurgias, notifiquem os dados das IRAS mensalmente, através da plataforma FormSUS.

De acordo com a responsável técnica da Coordenação Estadual de Prevenção e Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde e Núcleo Estadual de Segurança do Paciente (CEPCIRAS/NESP) da Sesau, Jéssica Moraes, as notificações, que começaram a ser feitas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 2010, objetivam o conhecimento do perfil epidemiológico das IRAS no Estado e, por conseguinte, do Brasil, para que a partir do diagnóstico situacional, sejam intensificadas medidas de prevenção e controle das IRAS em Alagoas.

“Quando não existe essa notificação, não temos como saber a realidade da ocorrência de IRAS no hospital. Tampouco conseguimos identificar, por exemplo, a ocorrência de um surto. Então, se há notificação de forma regular, torna possível intervenções no sentido de prevenir e controlar a incidência dessas infecções. Portanto, esse treinamento é de fundamental importância para todos nós”, afirmou Jéssica Moraes.

Ela salientou que a notificação é obrigatória, não sendo necessário nenhum cadastro prévio, login ou senha para isto. Dessa forma, é possível saber quais tipos de infecções e microrganismos existem nas unidades hospitalares e em todo o Estado, bem como, conhecer o seu perfil de resistência.

Segundo a responsável técnica da CEPCIRAS/NESP da Sesau, entre os principais tipos de notificação cadastrados na Anvisa, estão as infecções primárias de corrente sanguínea e do trato urinário, assim como a pneumonia associada à ventilação mecânica. “Os responsáveis por fazer essas notificações são as Comissões de Controle de Infecção Hospitalar. Elas devem realizadas até o décimo quinto dia do mês subsequente e, portanto, têm de ser feitas mensalmente”, recomendou.

Participaram do treinamento, os hospitais Memorial Djacir Barbosa, em Arapiraca; Nossa Senhora de Lourdes e Maternidade Armando Lages, no Pilar; Hospital Carvalho Beltrão, em Coruripe; Santa Casa de São Miguel dos Campos; Hospital São Vicente de Paulo, em União dos Palmares; Hospital Regional Santa Rita e Maternidade Santa Olímpia, em Palmeira dos Índios; Ib Gatto Falcão, em Rio Largo; e Hospital do Açúcar, Unimed e Maternidade Santo Antônio, em Maceió.

relacionadas

CIB