SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Samu realiza Curso de Atendimento Pré-Hospitalar para 45 acadêmicos

Imprimir esta Notícia


Repórter: Arnaldo Santtos

Repórter Fotográfico: Arnaldo Santtos

Melhorar, permanentemente, o serviço de urgência e emergência prestado à população. Esse é um dos principais objetivos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192), que concluiu mais um Curso em Atendimento Pré-Hospitalar (APH). A ação, realizada no auditório do Núcleo de Educação Permanente (NEP), no bairro Farol, em Maceió, contemplou 45 acadêmicos de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) e do Centro Universitário Cesmac.

Durante todo o período, os acadêmicos desenvolveram diversas atividades, sob a supervisão de médicos e enfermeiros socorrista do Samu da Central Maceió. Nos dois primeiros dias do curso, os acadêmicos tiveram aulas teóricas e práticas.

Para o supervisor geral do Samu, Marcos Ramalho, é fundamental que haja capacitação para os novos acadêmicos, além de atualização para toda equipe que participa do quadro de profissionais do serviço. Com isso, a população passa a receber um atendimento ainda mais qualificado, em um menor tempo possível.

Todos os procedimentos dos profissionais que trabalham nas urgências e emergências estão regulamentados pela Portaria 2.048/2002 do Ministério da Saúde (MS), que foi citada pelo profissionais que ministraram o curso. “É necessário que os profissionais estejam cientes do que a Portaria determina, para entender melhor o papel de cada um, além de como os serviços são regulados”, salientou Marcos Ramalho.

Para o coordenador do NEP do Samu Maceió, médico Mansur Branco, o objetivo principal da APH é permitir ao acadêmico uma visão geral de como proceder nas diversas áreas do atendimento pré-hospitalar. Isso, segundo ele, é fundamental para a formação do profissional de Medicina e também de Enfermagem.

Os acadêmicos tiveram aulas teóricas e praticas sobre as normatizações das urgências e emergências nas Centrais de Atendimento; cinemática do trauma, ou seja, todos os procedimentos envolvendo deslocamento da vitima, num acidente de trânsito, em todos os seus aspectos, desde avaliação preliminar até o procedimento de atendimento final do trauma.

Durante o curso, também foram realizadas simulações de atendimentos. Para isso, os acadêmicos foram distribuídos em três estações práticas, onde foram apresentados os procedimentos adequados para os atendimentos com manejo de equipamentos em vítimas de acidente de automóvel. Também foram simulados atendimentos relacionados à ressuscitação cardiopulmonar, atendimentos com múltiplas vítimas em acidente de automóvel, com trauma cranioencefálico, imobilização de membros das vítimas, imobilização cervical, além de retirada de capacete.

Para o assessor técnico do NEP, Bresser Diniz, o curso de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) tem o objetivo de ofertar uma formação adequada sobre o tema, além de atualização. E o NEP vem cumprindo o seu papel, ou seja, concretizando seu compromisso ao estimular nos acadêmicos o interesse pela carreira de socorristas, caso queiram seguir esse segmento.

A acadêmica de Medicina Lara Canuto, disse que durante o Curso de APH foi surpreendida pela quantidade de informações que foram passadas. “Com certeza os temas propostos foram muito bem discutidos e contribuíram, sim, com a formação para quem deseja seguir a carreira de socorristas no pré-hospitalar”, salientou.

Para a acadêmica de Enfermagem, Rayane Brito Silva, o que chamou a atenção durante o Curso de APH, foi a discussão sobre o atendimento em queimaduras. “Os detalhes do material didático apresentado foram muito bons”, ressaltou.

relacionadas

CIB