SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Sesau leva ações de saúde à população do bairro São Sebastião

Imprimir esta Notícia

Repórter: Marcel Vital

Repórter Fotográfica: Carla Cleto

Técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e da Central de Transplantes de Alagoas levaram, nesta sexta-feira (13), ações de prevenção e promoção da saúde para o bairro São Sebastião (antigo Ouricuri), em Maceió. Na ocasião, um misto de símbolos reverenciou o Setembro Verde, como forma de conscientizar a sociedade sobre a importância do ato de doar órgãos e tecidos e, ao mesmo tempo, fazer com que as pessoas conversem com familiares e amigos sobre o assunto.

O casal Rodrigo José dos Santos, de 35 anos, e Joseane Maria da Silva, de 33, que espera pelo primeiro filho, aproveitou o momento da consulta do pré-natal para fazer o teste rápido. “É importante pra nossa própria segurança, principalmente pela questão do nosso filho, em saber que ele está sadio. Quem bem soubesse, faria esse exame, pois é uma segurança maior pra qualidade de vida do casal. Cuidar da saúde é cuidar da vida”, disse Rodrigo Santos.

E a mulher dele compartilha do mesmo pensamento. “Como eu sou esteticista e trabalho com o público, é importante fazer esse exame a cada seis meses, já que manuseio pinças e materiais cortantes, podendo haver o contágio por hepatites”, acrescentou Joseane Maria da Silva.

Para Rodrigo dos Santos, a doação de órgãos é um ato de amor e solidariedade, visto que o transplante pode salvar inúmeras vidas. “Se todos pensassem assim, o mundo seria diferente. Quando a família tem essa conscientização e a pessoa antes de morrer deixa isso claro, a doação fica mais fácil”, frisou.

Além da testagem rápida, a população também teve acesso à orientação sobre a limpeza correta da saúde bucal, bem como, a aferição de pressão arterial, medição da glicemia e vacinas. Foi o caso de Rosilda da Silva, de 49 anos, que perdeu quase todos os seus dentes porque, segundo ela, não fazia corretamente a higienização oral e, por conta disso, passou a sentir fortes dores na gengiva quando mastiga.

“Por mais que eu não tenha uma boa parte dos meus dentes hoje em dia, a dentista recomendou que eu fizesse uma chapa [prótese], pra que a minha gengiva não ficasse mais desgastada. Aprendi a fazer os movimentos circulares, na forma de ‘bolinha’, de vassourinha, e depois o movimento de vai e vem, na parte que a gente morde. Ela me orientou também para não esquecer de escovar a língua”, disse a dona de casa, que aproveitou o momento para medir a glicemia.

Já a aposentada Carmelita Gama, de 71 anos, foi abordada pela equipe da Sesau sobre a importância da prevenção e de um diagnóstico precoce do câncer de mama. “Não faço a mamografia há, praticamente, dois anos, e ter conversado sobre o assunto, hoje, me alertou de que preciso procurar uma ginecologista o mais rápido possível”, reconheceu.

De acordo com Elma Liliane de Araújo, técnica das Políticas Transversais da Sesau, as ações que vêm acontecendo são de extrema importância, pois os moradores podem ter acesso a palestras sobre saúde bucal, Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), testagem rápida, além de diversos tipos de vacinas. Com isso, a Sesau, sob a liderança do secretário Alexandre Ayres, tem atuado na prevenção de uma série de doenças, facilitando o acesso da população às políticas públicas de saúde.

“A ideia de uma ação como essa é fortalecer cada vez mais o processo de prevenção e conscientização da população para a adoção de uma atitude de responsabilidade com a própria saúde. Por isso, estar aqui no bairro São Sebastião, juntamente com a Central de Transplantes de Alagoas, é atuar na promoção e na prevenção da população, sobretudo a mais carente”, ressaltou Elma Liliane.

A coordenadora da Central de Transplantes de Alagoas, Daniela Ramos, e sua equipe, estiveram presentes na ação para fazer a divulgação do Setembro Verde, esclarecendo a população sobre a doação de órgãos e tecidos, panfletando e tirando dúvidas a respeito da temática. Na ação, estava à disposição do público um totem e um painel intitulado “Influencer do bem”, onde as pessoas podiam posar para fotos e dizer um ‘sim’ à doação de órgãos e tecidos.

“Se a gente tiver uma chance, depois da morte, em poder salvar outras vidas, é de grande valia. A doação de órgãos é um ato de caridade e amor ao próximo. A cada ano, muitas vidas são salvas por esse gesto altruísta. A conscientização da população sobre a importância da doação de órgãos é vital para melhorar a realidade dos transplantes no Estado”, evidenciou.

relacionadas

CIB