SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Governo do Estado de Alagoas

Samu Alagoas já realizou mais de 67 mil atendimentos este ano

Imprimir esta Notícia

Repórter: João Victor Barroso

Repórteres Fotográficos: Carla Cleto e Olival Santos

Uma assistência ágil, de qualidade e eficiente é o que faz a diferença no momento de salvar uma vida. Esse é o papel diário desempenhado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Alagoas que no ano de 2019 realizou mais de 67 mil atendimentos.

Entre os meses de janeiro e setembro deste ano, as equipes das duas Centrais de Regulação do Samu, junto as 35 bases descentralizadas realizaram 67.496 atendimentos em todas as cidades alagoanas. Em comparação com o mesmo período do ano passado, o Samu Alagoas atendeu 4.583 pessoas a mais do que em 2018, nos nove primeiros meses do ano anterior foram feitos 62.915 atendimentos.

As principais ocorrências que entram pelo sistema 192 são os acidentes de trânsito, suspeitas de infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC), afogamentos, atendimentos obstétricos, psiquiátricos, casos clínicos, vítimas de arma de fogo e arma branca.

Investimentos – Depois de renovar toda a frota de ambulâncias das duas Centrais de Regulação do Samu, em Maceió e Arapiraca, e das 35 bases descentralizadas espalhadas pelo interior de Alagoas, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) investiu, somente em 2019, R$ 798.904,92 na aquisição de novas motolâncias, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), rádios digitais de comunicação e materiais para realizar o treinamento dos socorristas.

Para Marcos Ramalho, supervisor do Samu Alagoas, os investimentos feitos pelo Governo do Estado fortalecem as atividades realizadas pela a instituição, garantindo um atendimento ainda mais qualificado para os alagoanos.

“Em 2018, finalizamos a renovação de todas as 56 viaturas, tanto as Unidades de Suporte Básico [USBs] como as Unidades de Suporte Avançado [USAs], que fazem o atendimento dos 102 municípios de Alagoas. A compra, feita com recursos próprios, nos proporciona ter ambulâncias reversas para não deixar nenhum município sem cobertura em caso de problemas com o veículo”, afirmou o supervisor.

Maior agilidade – Com a aquisição de sete novas motocicletas, distribuídas para Maceió e Arapiraca, o serviço de motolância do Samu Alagoas ganha um reforço e passará a atender mais pessoas na capital do Estado e na segunda maior cidade de Alagoas.

De acordo com Marcos Ramalho, inicialmente em Maceió, a população vai poder constatar uma equipe de motosocorristas se deslocando pela cidade, e em pontos fixos da capital. “O principal objetivo do serviço de motolância é garantir agilidade no atendimento, é poder se deslocar rapidamente e poder chegar antes da ambulância no local da ocorrência. A ‘descentralização’ do serviço, com as equipes localizadas em pontos estratégicos como a Avenida Fernandes Lima [bairro do Farol] e a Avenida Menino Marcelo [bairro da Serraria], nossos profissionais estão mais próximos da ocorrência”, explicou.

O serviço de motolância é composto por técnicos de enfermagem e atuam em casos de traumas estabilizando o paciente enquanto aguardam a chegada de uma ambulância para realizar o transporte até uma unidade de saúde. E também em casos clínicos, como situações de crises hipertensivas e glicêmicas, onde os próprios socorristas resolvem o problema sem a necessidade do envio de uma ambulância.

Aeromédico – Além dos atendimentos terrestres feitos pelas USBs e USAs e pelas motolâncias, o Samu possui uma aeronave, o Falcão 05, exclusiva para resgate aeromédico, o único do Nordeste a fazer esse tipo de serviço.

Somente no primeiro semestre de 2019 os acionamentos do Falcão 05 aumentaram 92%, em comparação com o mesmo período de 2018, com a equipe realizando salvamentos em rodovias, transferindo pacientes do interior do Estado para a capital e até mesmo fazendo o transporte de pessoas que precisaram de algum tipo de transplante de órgãos para outros estados, como Pernambuco.

relacionadas

CIB