Usuários do SUS devem marcar consultas e exames nos postos de saúde

A iniciativa faz parte do Sistema Nacional de Regulação do Ministério da Saúde implantado pela Sesau
Foto: Divulgação
Usuários do SUS devem marcar consultas e exames nos postos de saúde
Com a implantação do programa os usuários não vão enfrentar filas
Repórter:
Luciana Mendonça

Os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) não precisam mais enfrentar filas, nem pernoitar nos Postos de Saúde para conseguir consulta ou um exame especializado. Desde segunda-feira (14), passou a funcionar, por meio do Sistema de Regulação (Sisreg), a marcação de consultas e exames online.

A iniciativa faz parte do Sistema Nacional de Regulação do Ministério da Saúde implantado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) no Ambulatório do Hospital Geral do Estado (HGE), localizado na Levada, em Maceió.

“Antes da implantação do novo sistema, os usuários que necessitassem de uma consulta especializada se deslocavam da unidade básica de saúde até o Ambulatório do HGE para marcar sua consulta. Muitas vezes, os usuários precisavam chegar no início da noite ou durante a madrugada, praticamente dormir na porta da unidade para conseguir marcar uma consulta”, lembrou a diretora de Regulação, Controle e Avaliação, Fátima Torres.

Segundo ela, com o Sisreg esse agendamento deve ser solicitado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios, inclusive Maceió, que já estão devidamente orientados e treinados para isso. Caso a unidade não disponha de acesso à internet, esta entrará em contato telefônico com o Complexo Regulador ou Central de Regulação Municipal para que seja realizado o agendamento.

“O paciente não necessita se deslocar até o Complexo ou Central, basta procurar uma Unidade de Saúde mais próxima de sua casa e fazer o agendamento. Após isso, o paciente recebe um formulário de encaminhamento”, explica a diretora, acrescentando que de posse desse formulário, o usuário deve comparecer no local onde sua consulta será realizada, obedecendo o dia e a hora do atendimento do médico.

Fátima Torres explica ainda que para os pacientes dos municípios onde as unidades não dispõem de acesso à internet, as marcações devem ser feitas na Central de Regulação, que funciona nas Secretarias de Saúde dos próprios municípios. Na capital, caso a unidade não esteja interligada ao sistema, esta entrará em contato com o Complexo Regulador para fazer o agendamento da consulta ou exames.

O processo de Regulação começou com a atenção ambulatorial, ou seja, com consultas e exames. Os municípios executantes disponibilizam a quantidade de vagas ofertadas por dia para os municípios solicitantes, de acordo com o Programa de Pactuação Integrada (PPI).

Para realização das rotinas de trabalho inerentes à regulação do acesso aos serviços de saúde, o Ministério da Saúde e o Departamento de Informática do SUS (Datasus) disponibilizaram o Sistema de Regulação Nacional – Sisreg. “O sistema foi criado para gerenciamento de todo o processo regulatório desde a rede básica à internação hospitalar, visando a humanização dos serviços, maior controle do fluxo e otimização na utilização dos recursos”, afirmou o coordenador Setorial de Gestão de Informática (CSGI), Celyrio Adamastor Barreto.

Alagoas é um dos estados pioneiros na implantação da Regulação, utilizando o Sisreg, tendo iniciado esse processo em 2007, com o desenho de três Complexos Reguladores: um Complexo Regulador Estadual e dois nas Macrorregiões de Saúde, Maceió e Arapiraca, obedecendo ao Plano Diretor de Regionalização (PDR). Também já foram implantadas Centrais de Regulação em 11 microrregiões, das 13 existentes no PDR.

 



Fonte: Ascom / Saúde