Secretaria de Estado
da Saúde

Secretaria de Estado da Saúde

Manobra de Heimlich pode evitar internação e morte por engasgos

Repórter: Neide Brandão
Repórter Fotográfica: Carla Cleto


Manobra de Heimlich é uma técnica de primeiros socorros utilizada para desobstruir corpo estranho nas vias aéreas

Um engasgo com alimentos sólidos, como carne, por exemplo, ou com moedas, no caso de crianças, é considerado um caso de emergência e pode levar à morte por asfixia. Entretanto, uma manobra relativamente simples, pode evitar mortes e minimizar sequelas.  A enfermeira Rosangela Cavalcante, coordenadora de Enfermagem do Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, explica o passo a passo da manobra de Heimlich, técnica que pode ser feita por qualquer pessoa, ainda no ambiente do engasgo.

“Agir rapidamente evita complicações nestes casos. A manobra de Heimlich é uma técnica de primeiros socorros, utilizada em casos de emergência por obstrução de corpo estranho, provocada por um pedaço de comida ou qualquer tipo de corpo estranho que fique obstruído nas vias respiratórias, impedindo a pessoa de respirar”, ressaltou a enfermeira.

Na manobra de Heimlich, segundo explicou Rosângela Cavalcante, utilizam-se as mãos para fazer pressão sobre o diafragma da pessoa engasgada, o que provoca uma tosse forçada, que faz com que o objeto seja expulso das vias aéreas. Isso porque, o engasgo é uma manifestação do organismo para expelir alimento ou objeto, que toma um “caminho errado”, durante a deglutição.

A manobra deve ser utilizada em caso de obstrução total das vias aéreas por corpo estranho, impedindo completamente o fluxo de ar para o pulmão. A vítima apresentará tosse silenciosa, não conseguirá emitir sons e a respiração cessará.

Na manobra de Heimlich, utilizam-se as mãos para fazer pressão sobre o diafragma da pessoa engasgada, o que provoca uma tosse forçada, que faz com que o objeto seja expulso das vias aéreas

Como agir em adultos e crianças a partir de 1 ano:

1.            Posicionar-se atrás da vítima em pé ou de joelhos, a depender da altura de quem está sofrendo o engasgo;

2.            Envolver os braços no entorno da vítima, posicionando uma das mãos fechada e com o polegar voltado para o abdome na linha média entre o apêndice xifóide e o umbigo da vítima, sobre a chamada “boca do estômago” (região epigástrica);

3.            A outra mão deve ser posicionada firmemente em cima da mão que está em contato com o abdome da vítima;

4.            Devem ser aplicadas compressões rápidas, pressionando a região para dentro e para cima, em um movimento que simule a letra “J”, como se quisesse levantar a vítima do chão;

5.            A manobra deve ser realizada até que o objeto saia ou até a vítima não estar mais responsiva.

Conduta em lactentes:

1.            Posicionar o bebê de bruços em cima do seu braço, o qual deve estar apoiado na coxa, de modo que a mão sustente a cabeça do bebê pela mandíbula, sem comprimir partes moles ou obstruir o nariz da vítima. A cabeça do bebê deve estar mais inferior em relação ao tórax;

2.            Devem ser feitas cinco pancadas vigorosas com a região palmar da mão entre as escápulas (no meio das costas);

3.            Virar o bebê de barriga para cima em seu braço e efetue mais cinco compressões com os dedos médio e indicador sobre o esterno (osso que divide o peito ao meio), na altura dos mamilos.

4.            As manobras devem ser repetidas até que haja desobstrução (caso consiga ver o corpo estranho, retire da boca delicadamente) ou até a chegada a um serviço de emergência (pronto socorro ou hospital).

Condutas especiais – No caso de vítimas grávidas ou obesas, as compressões devem ser realizadas no tórax, segundo explicou a enfermeira. A pessoa que presta socorro deve se posicionar atrás da vítima e envolver o tórax da vítima com os braços e realizar a compressão na região do esterno.

“Uma pessoa que se engasga sozinha também pode fazer a manobra. Para isso, basta cerrar o punho da mão dominante e coloca na parte superior do abdômen, assim como na manobra tradicional. Depois é só segurar a mão com a outra, para ter um apoio melhor, e empurrar com força e velocidade. Nesses casos, é possível repetir o movimento quantas vezes for preciso. É importante fazê-lo, cada vez, com mais força, para alcançar o sucesso”, orientou.

Esses procedimentos são válidos somente se o engasgado estiver consciente. “Vítimas inconscientes precisam de atendimento hospitalar rapidamente. A Manobra de Heimlich deve ser feita de imediato a partir dos primeiros sinais de obstrução completa das vias aéreas. Não se deve hesitar quanto a realização das manobras por receio de causar danos, a asfixia pode levar a consequências graves como a parada cardiorrespiratória e a morte.

Simular a tosse – A Manobra de Heimlich foi descrita em 1974 pelo Dr. Henry J. Heimlich, médico cirurgião torácico estadunidense. O objetivo da manobra é simular a tosse, por meio da elevação do diafragma e aumento da pressão intratorácica, de modo que se consiga expulsar o corpo estranho das vias aéreas.

Atualizada em:
Anterior
Próximo

Leia também

Saúde

Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas

Av. da Paz, 978 – Jaraguá, Maceió – AL, 57022-050.
+55 82 3315-1102
Desenvolvido pela Gerência Executiva de Tecnologia da Informação
Governo do Estado de Alagoas ©2020-2022

Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas

Menu

Mídias Sociais