Secretaria de Estado
da Saúde

Secretaria de Estado da Saúde
Pesquisar
Close this search box.

Ambulatórios 24 Horas mantidos pela Sesau realizam mais de 11.700 atendimentos em julho

Repórter: Fabiano Di Pace
Repórter Fotográfica: Carla Cleto

O Ambulatório Denilma Bulhões prestou assistência a 7.807 pessoas, enquanto que o Noélia Lessa, fez o atendimento a 3.987 usuários

Especializados na assistência pré-hospitalar de urgência, os dois Ambulatórios 24 Horas mantidos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) – localizados em Maceió –, realizaram 11.794 atendimentos no mês de julho. O Denilma Bulhões, que fica no bairro Benedito Bentes, prestou assistência a 7.807 pessoas, enquanto que o Noélia Lessa, localizado no bairro Levada, fez o acolhimento de 3.987 usuários.

Entre os usuários atendidos pela Rede Ambulatorial da Sesau está o pedreiro José Gomes, de 51 anos, que reside no bairro Vergel do Lago. Acometido por uma forte virose, ele foi encaminhado pelo filho, Josué Gomes, depois de passar ter febre durante dois dias seguidos e apresentar calafrios e muita coriza, conforme relatado ao médico plantonista do Ambulatório Noélia Lessa.

“Com esse tempo chuvoso, peguei uma virose muito forte. Comecei espirrando, mas, depois de dois dias, tive uma forte febre e pedi para meu filho me trazer para o [Ambulatório] Noélia Lessa. Todas as vezes que sinto um problema de saúde, sempre busco atendimento aqui, porque sou bem atendido e fica localizado próximo da minha casa”, ressaltou o pedreiro maceioense.

Ambulatórios 24 Horas realizam atendimento intermediário entre a Atenção Primária e a Alta Complexidade

Perfil Assistencial

As duas unidades foram criadas na década de 1990 e têm perfil assistencial semelhante ao das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que realizam atendimento intermediário entre a Atenção Primária e a Alta Complexidade. Os Ambulatórios devem ser procurados pela população em casos de asma, convulsão, cólica renal e biliar, diabetes e diarreia, virose, gastrite e acidente por instrumento perfurocortante, além de vômitos e febres persistentes, dores moderadas ou que necessitam fazer a troca de sondas vesicais de demora.

Conforme o secretário de Estado da Saúde, médico Gustavo Pontes de Miranda, as duas unidades são de extrema importância para a estrutura assistencial da saúde pública alagoana. Isso porque ambas prestam um serviço que dá suporte à rede hospitalar estadual, uma vez que recebem os pacientes que apresentam perfil para atendimento de urgência, que migram para os hospitais apenas se o quadro clínico se agravar.

Com os Ambulatórios 24 Horas, os casos de urgência são atendidos, reduzindo o fluxo na Rede Hospitalar Estadual, conforme ressalta o secretário Gustavo Pontes de Miranda 

“Com os Ambulatórios 24 Horas, os casos de urgência são atendidos, reduzindo o fluxo na rede hospitalar estadual e, com isso, unidades como o HGE [Hospital Geral do Estado], recebem apenas os casos de emergência. Do ponto de vista social, tanto o Noélia Lessa quanto o Denilma Bulhões cumprem uma importante missão, uma vez que estão situados em locais estratégicos, com grande concentração de pessoas, como o Benedito Bentes e a Levada e o Vergel”, enfatizou Gustavo Pontes de Miranda.

Atualizada em:

Leia também

Saúde

Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas

Av. da Paz, 978 – Jaraguá, Maceió – AL, 57022-050.
+55 82 3315-1102
Desenvolvido pela Gerência Executiva de Tecnologia da Informação
Governo do Estado de Alagoas ©2020-2022

Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas

Menu

Mídias Sociais