Secretaria de Estado
da Saúde

Secretaria de Estado da Saúde
Pesquisar
Close this search box.

Profissional de educação física da Sesau dá dicas sobre hábitos saudáveis para combater o sedentarismo

[print-me target=”#titulo_post, #metadados_post, #texto_post, #rodape_site” /]

Repórter: Bia Alexandrino
Repórter Fotográfica: Carla Cleto

Corridas na praia ou em avenidas são indicadas para evitar o sedentarismo

De acordo com relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgado em outubro de 2022, o sedentarismo, cujo dia é instituído em 10 de março, pode levar 500 milhões de pessoas a desenvolverem doenças cardíacas, obesidade, diabetes e outras doenças não transmissíveis até 2030. Vale lembrar que as doenças não transmissíveis, como as doenças cardiovasculares, são a principal causa de morte em adultos, no Brasil e no mundo.

O Ministério da Saúde (MS) esclarece que o comportamento sedentário consiste na realização de atividades de baixo ou nenhum gasto energético, como atividades na posição sentada ou deitada, que geralmente são realizadas em frente a telas. Ainda segundo o MS, longos tempos nesses comportamentos apresentam riscos à saúde, independentemente da prática de atividade física. Ou seja, ser ativo fisicamente é muito importante, porém também é preciso diminuir o tempo gasto em comportamento sedentário.

Ewerton Carnaúba, profissional de educação física da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), explica que o combate ao sedentarismo pode começar com pequenas mudanças nos hábitos de vida. “Aumentar a frequência das caminhadas no dia-a-dia, preferir usar escadas a elevadores, escolher uma atividade física de preferência, usar vestuário adequado ao praticar exercícios físicos são estratégias importantes para quem quer começar a praticar atividade física e diminuir o tempo de comportamento sedentário”, afirmou.

Ele esclareceu ainda que para que a pessoa seja considerada fisicamente ativa, realizar 30 minutos de caminhada leve a moderada, cinco vezes por semana, é suficiente. O profissional de educação física da Sesau, lembrou também que a atividade física regular é essencial para prevenir e controlar doenças cardíacas, diabetes, e até alguns tipos de câncer. Ela também melhora os sintomas de depressão e ansiedade.

Noções importantes para o combate ao comportamento sedentário segundo a OMS

– A atividade física é boa para o coração, o corpo e a mente: a atividade física regular pode prevenir e ajudar a controlar doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e câncer, que causam quase três quartos das mortes em todo o mundo. A atividade física também pode reduzir os sintomas de depressão e ansiedade e melhorar o pensamento, a aprendizagem e o bem-estar geral;

– Qualquer quantidade de atividade física é melhor do que nenhuma, e quanto mais, melhor: para saúde e bem-estar, a OMS recomenda pelo menos 150 a 300 minutos de atividade física de moderada intensidade por semana (ou atividade física vigorosa equivalente) para todos os adultos, e uma média de 60 minutos de atividade física aeróbica moderada por dia para crianças e adolescentes;

– Toda atividade física conta: a atividade física pode ser realizada como parte do trabalho, esporte e lazer ou transporte (caminhando, patinando e pedalando), bem como tarefas diárias e domésticas;

– O fortalecimento muscular beneficia a todos: idosos (com 65 anos ou mais) devem adicionar atividades físicas que enfatizem o equilíbrio e a coordenação, bem como o fortalecimento muscular, para ajudar a prevenir quedas e melhorar a saúde;

– Muito comportamento sedentário pode ser prejudicial à saúde: pode aumentar o risco de doenças cardíacas, câncer e diabetes tipo 2. Limitar o tempo sedentário e ser fisicamente ativo é bom para a saúde;

– Todos podem se beneficiar com o aumento da atividade física e a redução do comportamento sedentário, incluindo mulheres grávidas, no pós-parto e pessoas que vivem com doenças crônicas ou deficiências.

Atualizada em:

Leia também

Saúde

Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas

Av. da Paz, 978 – Jaraguá, Maceió – AL, 57022-050.
+55 82 3315-1102
Desenvolvido pela Gerência Executiva de Tecnologia da Informação
Governo do Estado de Alagoas ©2020-2022

Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas

Menu

Mídias Sociais